Você está no portal ABIMAQ
Quero me associar

Blog

Voltar
Vendas de maquinário devem crescer 30%


29/06/2021 Vendas de maquinário devem crescer 30%

Bom desempenho anima lançamentos e aumento da produção, mas falta e encarecimento de insumos preocupa.

A Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (ABIMAQ) espera crescimento real, descontada a inflação, de 30% nas vendas de máquinas e implementos agrícolas em 2021. No ano passado, as vendas reais cresceram 17% e o faturamento do setor atingiu R$ 42 bilhões.

“As culturas agrícolas de exportação estão valorizadas, com preços favoráveis, e estão puxando a demanda por máquinas e equipamentos”, diz João Carlos Marchesan, presidente do conselho de administração da ABIMAQ.

Executivos do setor afirmam que a única incógnita em 2021 é a capacidade da indústria em atender a demanda. Eles relatam atrasos constantes dos fornecedores na entrega de componentes eletrônicos, pneus, peças de aço e de plástico e encarecimento dos produtos. “Os custos de vários itens subiram mais de 30% em um ano”, diz Rafael Miotto, vice-presidente da New Holland Agriculture.

“É um cenário desafiador, mas estamos trabalhando para suprir a crescente procura e cumprir os compromissos com os clientes”, diz Marcelo Lopes, diretor de vendas da John Deere Brasil.

Segundo Marchesan, da ABIMAQ, a falta de insumos gera atrasos, mas não há registros de interrupção na produção. A aposta é de uma normalização na cadeia produtiva no decorrer do segundo semestre.

A perspectiva de um bom desempenho em 2021 anima fabricantes a ampliar a produção e lançar novas versões de tratores, colheitadeiras, pulverizadores e outros equipamentos. Nos últimos sete meses, a New Holland contratou 500 trabalhadores temporários para reforçar sua equipe de 2.300 funcionários na fábrica de Curitiba e ampliar a produção.

Desde outubro, a companhia fez uma série de lançamentos que estão ampliando as vendas, “acima da média de mercado”, segundo Miotto. São novas linhas de colheitadeiras, pulverizadores e os tratores de alta potência T8 e T9 PLM Intelligence, que possuem recursos digitais e conectividade customizados para a realidade da América Latina. “São equipamentos descomplicados, que permitem ao agricultor migrar para a era digital sem grandes investimentos em ferramentas complexas, mas de baixo uso prático”, afirma Miotto.

Na John Deere, a projeção é de alta de 20% nas vendas na América do Sul, desempenho puxado principalmente pelos negócios no Brasil. Além da expansão em volume, a aposta da companhia americana é na sofisticação dos equipamentos, com soluções mais tecnológicas, como a recém-lançada colhedora de cana CH 950, que tem a capacidade de dobrar a produtividade ao utilizar de forma simultânea duas linhas de corte integradas em um ecossistema tecnológico que automatiza várias operações.

“O mercado busca produtos preparados para a agricultura de precisão e também capazes de se conectar com a internet para possibilitar o monitoramento remoto e aumentar a eficiência das operações”, diz Marcelo Lopes. Nos próximos meses, uma nova colhedora de algodão, com essas características, será apresentada ao mercado nacional, antecipa o executivo.

A Máquinas Agrícolas Jacto, que neste ano lança seu primeiro equipamento autônomo, o pulverizador Arbus 400 JAV, também investe na inovação tecnológica de suas máquinas com a incorporação de sensores, softwares de analytics e de inteligência artificial capaz de dotar pulverizadores, plantadeiras e adubadeiras de instrumentos de agricultura de precisão.

“Os produtores rurais estão capitalizados e querem atualizar suas máquinas, visando redução de custos e, ao mesmo tempo, maior produtividade e sustentabilidade”, diz o presidente Fernando Gonçalves. Em 2020 a divisão agrícola cresceu 25%, chegando a um faturamento de R$ 1,3 bilhão. A expectativa é crescer 30% em 2021.

Para dar conta de atender a expansão, a Jacto investe na construção de uma nova unidade em Pompeia, no interior paulista, com previsão de término em março de 2023. A unidade antiga não será desativada. “É uma ampliação, mas ainda não temos como mensurar a nova capacidade produtiva geral”, diz Gonçalves.

(Fonte: Jornal Valor Econômico)

Compartilhe:



Avenida Jabaquara, 2925
Entrada Social: Rua Bento de Lemos, s/n
CEP: 04045-902 - São Paulo/SP
Tel: (11) 5582-6311
Novidades
Receba novidades sobre a ABIMAQ em seu e-mail

Belo Horizonte - Minas Gerais

Endereço: Av. Getúlio Vargas, 446
Telefone: (31) 3281-9518

Curitiba - Paraná

Endereço: Av. Com. Franco, 1341
Telefone: (41) 3223-4826
Celular: (41) 99133-6247

Recife - Pernambuco

Endereço: R. Gen. Joaquim Inácio, 830
Telefone: (81) 3221-4921

Rio de Janeiro - Rio de Janeiro

Endereço: R. Santa Luzia, 735
Telefone: (21) 2262-5566

Porto Alegre - Rio Grande do Sul

Endereço: Av. Assis Brasil, 8787
Telefone: (51) 3364-5643

Joinville - Santa Catarina

Endereço: R. Dona Francisca, 8300
Telefone: (47) 3427-5930

Piracicaba - São Paulo

Endereço: Av. Independência, 350
Telefone: (19) 3432-2517

Ribeirão Preto - São Paulo

Endereço: Av. Pres. Vargas, 2001
Telefone: (16) 3941-4113

São José dos Campos - São Paulo

Endereço: Rod. Pres. Dutra, S/N - Km 138
Telefone: (12) 3939-5733

São Paulo - São Paulo

Endereço: Avenida Jabaquara, 2925
Telefone: (11) 5582-6311
ABIMAQ - Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos.
©2021 - Todos os direitos reservados.