quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

Imprimir

Informaq
Benefícios socioeconômicos da expansão do saneamento básico são destacados na reunião do SINDESAM

“As consequências adversas da falta de saneamento na saúde da população são severas, mas o avanço da distribuição de água tratada e a coleta e tratamento de esgoto trazem resultados visíveis”. Essa afirmação foi feita por Édison Carlos, presidente executivo do Instituto Trata Brasil, durante reunião do Sistema Nacional das Indústrias de Equipamentos para Saneamento Básico e Ambiental (SINDESAM), no dia 13 de dezembro, na sede da ABIMAQ, em São Paulo. 

Édison Carlos mencionou estudo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). “No Brasil como um todo, quem morava em domicílio sem acesso à água e ao serviço de coleta de esgoto ganhava 52,4% a menos do que uma pessoa que residia em moradias com acesso integral ao saneamento”. 

Os custos e benefícios da expansão do saneamento no Brasil no período de 2016 a 2036 foram destacados na apresentação. “Os benefícios devem exceder os custos em R$ 1,125,737 trilhão, ou R$ 56,287 bilhões por ano, indicando um balanço social bastante promissor para o país”, completa o presidente executivo do Instituto Trata Brasil sobre pesquisa elaborada junto à Ex Ante Consultoria.

Fonte:
© Copyright 2020 Abimaq. Todos os direitos reservados.